Publicado por: psicologiaviva | 31 de março de 2011

COMO PAIS PODEM AJUDAR SEUS FILHOS

Os pais influenciam, através de seu modo de pensar e de suas crenças, diretamente no comportamento de conduta de seus filhos. Isso se deve ao fato de que um membro da família influencia comportamento, pensamentos e até emoções de outros membros, cujas respostas refletem-se diretamente sobre o individuo que as influenciou.

Devemos tomar por base como “família”, um todo constituído de elementos interdependentes que, a partir do comportamento de seus membros, influenciam e são mutuamente influenciados. Assim, esse ciclo entre os membros da família, um comportamento, pensamento ou emoção disfuncional pode levar a uma espiral negativa.

A intensidade das relações familiares é um dos motivos por que a Psicologia vem buscando trabalhar com os pais, com o objetivo de mudar o comportamento problemático infantil e adolescente. Além disso, há outros fatores a serem acrescidos neste ponto. Os pais passam a maior parte do tempo com os filhos e a própria estrutura hierárquica familiar lhes dá condições mais assertivas de alterar suas condutas.

Cada vez mais acredita-se que o envolvimento dos pais na psicoterapia dos seus filhos, sejam crianças ou adolescentes, traz benefícios adicionais para o paciente, seja no decorrer do tratamento, assim também como no âmbito de permanência e manutenção das melhoras conseguidas através da ações psicoterapêuticas, tendo em vista estendê-las para outros ambientes após o término do tratamento.

A contribuição dos pais ocorre de várias formas, seja pela possibilidade de entrar em contato com “produtos” mais subjetivos como suposições ou julgamentos desta criança ou adolescente ou ainda lidar com conteúdos mais concretos como o encorajamento ao exercício de novas tarefas e habilidades no próprio ambiente familiar.  Os pais também podem obter novos recursos de como lidar com seus próprios problemas, como por exemplo, controlar a própria ansiedade.

Existem formas diferentes de intervenção com pais, algumas delas utilizadas nos enfoques cognitivo-comportamental, com o objetivo de alterar comportamentos inadequados nas crianças e adolescentes. Uma delas é chamada de “treinamento de pais”.

Fonte: Cordioli, Aristides V. e colaboradores. Psicoterapias abordagens atuais. 3. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: